A dura vida dos apoiadores bolsonaristas de Itapetinga

A dura vida dos apoiadores bolsonaristas de Itapetinga

Em uma cidade onde cada 10 eleitores quase 7 é Lula, apoiadores de candidaturas bolsonaristas encontram dificuldades na busca pelo voto.

A dura vida dos apoiadores bolsonaristas de Itapetinga
Com quase 70% dos votos validos em Itapetinga Lula é favorito em uma eleição de rejeição ao bolsonarismo.

Pesquisas internas em que o IDenuncias teve acesso revela que em Itapetinga, de cada 10 eleitores, 6,6 é Lula, e 3,4 são eleitores em sua maioria de Bolsonaro, Ciro e Tebet. Esse é o tamanho da encrenca para seguidores e apoiadores do presidente da republica Jair Messias, que estão nas ruas a pedir voto para candidaturas a deputados atrelados ao bolsonarismo. 

O Datafolha de ontem (22), assim como o Ipec no inicio da semana, apontam para uma possível vitória de Lula no primeiro turno, como também, coloca o petista na região nordeste com quase 70% dos votos validos. Os números, falam por sí, e Itapetinga é Bahia e Nordeste.

Datafolha: Lula abre 14 pontos sobre Bolsonaro e vai a 47%, petista tem chance de vencer no 1º turno
Datafolha: Lula abre 14 pontos sobre Bolsonaro e vai a 47%, petista tem chance de vencer no 1º turno (VEJA AQUI)

Diante de números nada favoráveis apoiadores de deputados bolsonaristas na cidade inovam ao abordar o eleitor para pedir voto, em especial, a duas candidaturas do mesmo partido de Bolsonaro, o Partido Liberal (PL), na Bahia: uma é a candidata a deputado federal Roberta Roma, mulher do candidato a governador João Roma (PL) e a deputada estadual Katia Bacelar (PL). A federal Roma tem apoio do prefeito Rodrigo Hagge (MDB).

Outro candidato que também vem escondendo o devoto da cloroquina em Itapetinga e na Bahia é o deputado federal Arthur Maia (União Brasil), que é apoiado pelo vice-prefeito Renan Pereira da mesma legenda.  Maia tem o controle do órgão federal Codevasf nas mãos, mas mesmo assim mantem distante do bolsonarismo no Estado. Mesma atitude tomada pelo vice-prefeito, que distanciou algum tempo do movimento bolsonarista na cidade para propagar o ‘Renanzinho paz e amor’.  

O contorcionismo bolsonarista aflora na medida em que o eleitor em sua maioria Lulista rejeita a presença de qualquer apoiador atrelado à candidatura de Bolsonaro em suas residências. Para driblar a rejeição ao presidente, os apoiadores ou cabo eleitorais pedem o voto às candidatas sem mencionar, o Messias ou Mito. E o inacreditável! Antecipam na abordagem ao eleitor: “se você vota no Lula, dá um voto nas deputadas, ela vai ajuda Itapetinga”

Mesmo com tanta cautela dos apoiadores é inevitável uma mancada bolsonarista.  Quando percebem que o leitor é evangélico escancaram um sorriso e dizem que as candidatas tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro. Mas, nem sempre a tática da certo, já que nem todos evangélicos são eleitores do Messias presidente.

Prefeito Hagge e aliados escondem Bolsonaro em Itapetinga
Prefeito Hagge e aliados escondem Bolsonaro em Itapetinga (VEJA AQUI)

Esconder Bolsonaro nessa eleição em Itapetinga, tornou-se uma obrigatoriedade na corrida pelo voto. Até mesmo para o prefeito Rodrigo Hagge (MDB), um bolsonarista declarado, foi capaz de alarmar para imprensa baiana que “Itapetinga é a cidade mais bolsonarista de todas.” E hoje, sofre as duras penas de não poder sair às ruas para pedir votos depois da autodeclararão para não prejudicar sua sandice de apoiar diversas candidaturas a deputados federais ao mesmo tempo. A presença de Hagge está limitada a eventos como: minicomícios e carreata/motociata.

Há exatos, 9 dias para eleição, Itapetinga caminha para um pleito sem muito embates entre eleitores Lulistas vs Bolsonaristas, como em cidade fora da região Nordeste. O próximo domingo (2/10) certamente será de paz e provavelmente de grandes comemorações dos vitoriosos. Até lá, eleitores de Itapetinga, exerça sua cidadania e votem com consciente por um país melhor, e não venda seu voto. 

O IDenuncias decidiu não publicar fotos de apoiadores e seus candidatos para não prejudicar as candidaturas no município. A publicação serve de alerta para aqueles que querem esconder a verdade do eleitor.