Naara Duarte da ascensão a queda em três mandatos

Naara Duarte da ascensão a queda em três mandatos

A trajetória de Naara Duarte, da recordista de votos a derroca nas urnas, com revelações de esquemas na Câmara.


Naara Duarte da ascensão a queda em três mandatos
Vereadora Naara Duarte do sucesso nas urnas a derroca na politica.

A enfermeira Naara Duarte (PSC), 51, foi um fenômeno que surgiu na política de Itapetinga em 2008, isso, em plena ascensão do PT no poder municipal turbinada pela candidatura do pecuarista José Carlos Moura no Partido dos Trabalhadores. Filha da vereadora Nair Duarte (DEM), a candidatura de Naara foi impulsionada pela mãe vereadora e por uma desastrosa administração do então prefeito Michel Hagge (MDB), na saúde pública, juntamente a área da candidata democrata. Com conhecimento de causa, Naara apresentou proposta de recuperação da saúde de Itapetinga e combate a prática corrupta em gestão pública, convincente, conquistou a comunidade, e o resultado veio nas urnas. Naara teve votação recorde e histórica de 2.470 votos, um feito, isso há 12 anos. 

União com PT desagrada DEM

Em 2009, a primeira legislatura Naara Duarte, foi marcada pelo desconforto com seu partido liderado pelo ex-prefeito José Otavio Curvelo (DEM), ao se alinhar politicamente a administração petista José Carlos Moura. Mas, aliança não durou muito, por trás da vereadora combativa havia muito jogo de interesses, a causa e razões de Naara distanciar da gestão petista, era sentida nos bastidores, a vereadora democrata queria muito em troca do apoio na Câmara de Itapetinga, além dos cargos na Prefeitura, muita grana pública injetada no Hospital Infantil Raimundo Perazzo, de controle de sua família. As exigências de Naara sempre foram jogadas por debaixo do tapete, mesmo na gestão petista, em tempo de pouco uso de redes sociais, “o que acontecia na Prefeitura, ficava na Prefeitura”.


Naara Duarte é indicada presidente da CPI
Naara Duarte é indicada presidente da CPI da Vidal
 

Sem barganha, Naara se tornou arqui-inimiga da administração José Carlos Moura, e causou muitos desconfortos e estragos político durante a primeira gestão petista. A maior delas, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), em 2011, para investigar possíveis irregularidades de um contrato de R$ 672 mil, firmado entre a Prefeitura Municipal e a empresa pernambucana Bernardo Vidal para recuperar bônus do INSS que supostamente a Prefeitura teria direito. A CPI apontou as irregularidades e crime de corrupção, mas o Ministério Público de Itapetinga, fez, o que faz de melhor, deixou o caso na geladeira, onde se encontra até os dias atuais.

Reeleição dá sinais de queda

2012, ano de eleição municipal, na Câmara de Vereadores, Naara conquistou a simpatia e admiração da população por ser uma vereadora combativa em defesa da honestidade e de interesses públicos, fama que não lhe redeu votos. Naara teve queda brusca em sua votação, ela conquistou nas urnas apenas 1.006 votos uma perda de 1.464 votos de uma eleição para outra, ficando em terceiro lugar no quadro geral, atrás apenas de João de Deus (MDB) e Amaral Júnior (PRP). Sem muitos holofotes a seu favor, e com os petistas de volta ao poder após reeleição de José Carlos Moura, a vereadora Naara teve seu brilho de guerreira apagado em seu segundo mandato, e isso refletiu fortemente em sua terceira candidatura.

Entrando pela Janela

Definitivamente a eleição 2016, foi uma vitória com cara de derrota para Naara Duarte, a vereadora só conquistou uma vaga na Câmara de Itapetinga, graças às votações de Anderson da Nova (DEM) e Fabiano Bahia (DEM) que juntos somaram 2.835 votos, com os demais votos dos candidatos dos Democratas, Naara entrou pela janela, na sobra partidária, já que obteve apenas 689 votos

Mas a legislatura 2016/2020 de Narra Duarte, aguardava grandes supressas e revelações de caráter inimaginável para uma defensora da moralidade pública e honestidade. Ao começar pela disputa pela presidência da Câmara de Itapetinga. No inicio de mandato Naara não aceitou a possibilidade de seu colega de partido Fabiano Bahia ser o novo presidente da Câmara e criou uma série de desavenças que culminou com desistência dos Democratas com o posto de comando do Legislativo Municipal. As intrigas de Naara beneficiou o MDB, e a presidência caiu no colo do vereador Eliomar Barreira (Tarugão). 

Inicio do jogo sujo

Mas Naara Duarte não desistiu facilmente, ela tentou última cartada, unir com ex-inimigos políticos que no passado ela chamava de corruptos, mas os planos falharam, o então prefeito eleito Rodrigo Hagge, havia entrado em campo e pediu pessoalmente o voto para Tarugão na presidência da Câmara. A ganância pelo comando do legislativo começou a desgasta Naara, que enfretou resistência e hostilidades Gabirabas na posse dos vereadores, prefeito e vice na Praça Dairy Walley.

Naara é hostilizada por gabirabas em plena posse de vereadores, prefeito e vice
Naara é hostilizada por gabirabas em plena posse de vereadores, prefeito e vice na Praça Dairy Walley.

Os esquemas na presidência da Câmara

Dois anos se passaram, Naara volta a desejar a presidência da Câmara de Itapetinga. Para ter o sonhado do Poder Legislativo em suas mãos, barganhou, negociou cargos e contratos, além das famosas diárias para vereadores, isso tudo, em nome de presidência. Na visão de Naara seria o trampolim ideal para seu quarto mandato.

Rachadinhas e o surgimento do IDenuncias

Nas negociações, Naara vendeu a alma pela cadeira de presidente da Câmara, e topou de tudo, de esquema de assessoria laranja para prática da 'rachadinha' na Mesa Diretora da Câmara a contratos suspeitos. Com apoio do prefeito Rodrigo Hagge (MDB), a vereadora conquistou finalmente o sonho do comando do Poder Legislativo. 

Mas teve um preço a pagar pelo seu ambicioso desejo. Para ter os votos dos vereadores e compor a Mesa Diretora. Naara prometeu e cumpriu a intensificação do esquema de assessoria laranja com cargos da presidência da Câmara, além de vista grossa para assessorias parlamentares laranja de vereadores, motores da prática das ‘rachadinhas’, onde os comissionados devolvem grande parte de seus salários aos vereadores. 

Só que Naara não contava com surgimento de um site investigativo, primeiro na cidade, capaz de revelar a podridão dos bastidores da Câmara de Itapetinga com esquema que iria das assessorias laranja a contratos suspeitos.

O IDenuncias, revelou, os laranjas em seus nome além de dá cara e rosto a cada assessor, mostrou como funciona os esquema de ‘rachadinhas’ e quanto cada vereadores embolsam dos salários dos assessores. Apontou os obscuros contratos da Câmara fechados com empresas de familiares da presidente Naara Duarte e com empresa suspeita, isso, sem licitação, ou seja, sem concorrência pública que é crime.


IDenuncias revela os primeiros esquema de assessoria laranjas na Câmara de Itapetinga.
IDenuncias revela os primeiros esquema de assessoria laranjas na Câmara de Itapetinga.

Ignorar do MP de Itapetinga mantém 'rachadinhas' 

Com vastas provas nas mãos o Ministério Público (MP) de Itapetinga, decidiu arquivar e ignorar as fortes evidências de corrupção dentro da Câmara de Itapetinga, por entender que o site denunciante é anônimo. E acredite! Só seguiu enfrente com as denuncias de contratos irregulares após vereadores de oposição denunciar ao MP de Itapetinga o esquema de contratos da Câmara com empresas de familiares da presidente do Legislativo. As revelações abalaram os pilares do Poder Legislativo de Itapetinga, mas não o bolso dos vereadores que continuam com esquema de laranjas, graças à pandemia e ao Ministério Público.

Diante da omissão do Ministério Público em investigar o laranjal da Câmara, o IDenuncias começou a dá cara e rostos dos assessores laranja dos vereadores para prática da 'rachadinha', e começo justamente com a presidente da Câmara, ao revelar seus assessores, descobriu que um trabalhava em uma loja comercial e outro era moto-taxista, ambos jamais tramalharam um dia sequer no Parlamento Municipal, porém devolviam grande parte dos salários a presidente da Câmara de Itapetinga Naara Duarte. Além da presidente, boa parte do Parlamento estão envolvidos no esquema de laranjas. 


Assessores parlamentares de Naara devolvia parte dos salários a presidente da Câmara
Assessores parlamentares de Naara devolvia parte dos salários a presidente da Câmara de Itapetinga.

Hora do acerto com eleitor

Mas se vereadores acharam que irão escapar dos esquemas ilesos, mero engano, os eleitores cumpriram seu papel e promoveu o 'bota-fora' de vereadores, que custou a cabeça de 10 parlamentares, já que um vereador havia desistido da reeleição. Entre essas cabeças, a da presidente da Câmara de Itapetinga, Naara Duarte que amagou uma baixa votação com 282 votos, em números, significa que a presidente obteve nas urnas pouco mais 10% de sua votação explosiva em 2008, de 2.470 votos.  

Naara sofre de uma doença degenerativa, e mesmo limitada de ir às ruas por temor do vírus da Covid-19, familiares insistiram na candidatura dela, e o resultado foi visto nas urnas, com forte rejeição ao seu nome e sem a mínima chance de retorno futuro.

A melancólica demissão de Naara Duarte da Câmara de Vereadores em 2021, pelo cidadão, é fruto de tudo que a população descobriu sobre o seu caráter ao longo dos anos. Nesta última legislatura, Naara não conseguiu mais esconder seu verdadeiro "eu", quando decidiu abraçar tudo aquilo que combateu no passado, da corrupção aos maus-feitos políticos, ela simplesmente abraçou, quando chegou ao Poder Legislativo.        

A derrocada de Naara Duarte é o fim do clico dos Duartes na Câmara de Vereadores de Itapetinga, e o fortalecimento dos eleitores, cansados das armações dos políticos gananciosos. O recado foi dado, para um bom entendedor, uma dedada nas urnas já basta. 

E atenção senhores vereadores eleitos, se tentar manter o esquema de assessoria laranja, o IDenuncias estará no encalço. Quer virar manchete? É só manter o esquema de pé.